Como ser um nadador melhor: fatores que podem lhe ajudar

Por Renato Melo Ferreira*

Existem inúmeros fatores que levam um nadador a ter sucesso na sua jornada esportiva enquanto atleta. Neste texto, de forma breve e baseado em alguns estudos realizados, publicados em artigos e capítulos de livro, na área das Ciências do Esporte, gostaria de apontar quais fatores podem proporcionar ao nadador uma chance maior de êxito esportivo. Deixo claro que, somado a estes fatores que serão apresentados, existem inúmeros outros e que uma carreira esportiva, plurianual, é permeada por diversos momentos, e cabe ao atleta, decidir em se manter determinado em suas metas.

Acredito que todo atleta deva ter ciência que ao longo de sua carreira, ele irá passar por algumas fases, também chamado de estágios de desenvolvimento esportivo, sendo eles: Anos iniciais (ou experimentação), anos intermediários (ou especialização), finais (ou investimento), além dos anos de manutenção do desempenho. Cada estágio apresenta características específicas: nos anos inicias a criança deve experimentar o maior número de atividades o possível, com a finalidade de melhora das capacidades coordenativas. Os anos intermediários, o atleta se especializa em uma das modalidades anteriormente praticadas e começa a se submeter a uma atividade mais estruturada, o que, nos anos finais, o nadador já estará submetido a elevadas cargas de treinamento e o mesmo estará completamente imerso e comprometido com a pratica. Já a manutenção do desempenho compreende na quantidade de tempo que o mesmo consegue se manter no alto nível, lidando com as demandas psicofisiológicas que o esporte apresenta.

O treinador é uma figura determinante para a melhoria do desempenho de um nadador, apresentando inúmeras e diferentes qualidades, como ser motivador e promover aderência a natação quando na infância dos atletas, já na fase adulta, deve apresentar alto níveis de expertise esportiva, onde ter o conhecimento teórico e prático otimiza a relação de confiança entre treinador e atleta.

Ter bons companheiros de treinos / amigos é fundamental para a manutenção e melhoria do desempenho esportivo, já que no início o ambiente social é fundamental para aderência junto a prática e, posteriormente, companheiros de treino de elevado nível esportivo se torna fundamental para que os treinos se tornem “mini competições” diárias.

Ter uma família que apoie, acredite e financie o atleta é determinante para uma carreira plurianual, já que famílias que dão o suporte adequado e “abraçam” a vida esportiva do nadador, incentivando-o de todas as formas, tendem a apresentar ao nadador uma carreira mais longínqua e estável.

Uma piscina aquecida, com materiais adequados, uma equipe de suporte, com preparador físico, nutricionista e psicólogo, além de um conforto e tranquilidade para realizar viagens para treinamentos e competições proporciona um ambiente favorável ao desenvolvimento expert do nadador.

E por último, e mais importante, O NADADOR!!!

O atleta, independentemente da idade ou nível, deve saber onde está e onde quer chegar. Contudo, ele deve ter consciência que o caminho não será fácil e se manter focado, motivado e com metas reais, atingíveis, desafiadoras e específicas é fundamental para o êxito esportivo. Passar por todos os estágios de desenvolvimento, ter um treinador eficaz, uma família que lhe apoie, companheiros de treino aguerridos e uma estrutura excelente não importa se você, NADADOR, não saber quem você é, e NÃO ACREDITAR em você como atleta.

CRIE SUAS METAS, SE ESFORCE AO MÁXIMO, ACREDITE EM VOCÊ … VAI DAR CERTO, PODE DEMORAR, MAS VAI DAR CERTO. DEPENDE DE VOCÊ!!!

Referências e sugestões de leitura:
1. BLOOM, B. S. Developing talent in young people. New York: Ballantine Books, 1985.
2. CÔTÉ, J. The influence of the family in the development of talent in sport. The Sport Psychologist, Champaign, v. 13, n. 4, p. 395-417, 1999.
3. ERICSSON, K. A.; KRAMPE, R. T.; TESCH-ROMER, C. The role of deliberate practice in the acquisition of expert performance. Psychological Review, Washington, v. 100, n.
3, p. 363-406, 1993.
4. CÔTÉ, J.; LIDOR, R.; HACKFORT, D. ISSP position stand: to sample or to specialize?: seven postulates about youth sport activities that lead to continued participation and elite
performance. The International Journal of Sport and Exercise Psychology, London, v. 9, n. 1, p. 7-17, 2009.
5. FERREIRA, R. M.; PENNA, E. M.; COSTA, V. T.; MORAES, L. C. C. A. Nadadores medalhistas olímpicos: contexto do desenvolvimento brasileiro, Motriz, Rio Claro, v.18 n.1, p.130-142, jan./mar. 2012
6. FERREIRA, R.M.; MORAES, L. C. C. A. Influência da família na primeira fase de desenvolvimento da carreira de nadadores medalhistas olímpicos brasileiros, vol. 8, n. 2, pp. 42-51, 2012.
7. JORGE, G. M.; WERNECK, F. Z.; SOARES, E. R.; SOUSA, M. D.; OLIVEIRA, G. T.; LISBOA, A. L. R.; FERREIRA, R. M. Carreira esportiva de nadadores: o que, onde e por quanto tempo nadar? Caderno de Educação Física e Esporte, v. 17, n. 2, p. 47-5

SOBRE O AUTOR:
RENATO MELO FERREIRA

Doutorado em Ciências do Esporte – UFMG Professor da Escola de Educação Física da UFOP Coordenador do Laboratório de Atividades Aquáticas – LAQUA Árbitro de natação – Jogos Olímpicos RIO2016 Atleta master: Natação e Maratonas Aquáticas Realizador de eventuais de atividades aquáticas em Minas Gerais Linhas de pesquisa: Atividades aquáticas e Psicologia do Esporte

Instagram: @laboratoriolaqua
Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4325859064183464